Foto: Paola Alfamor
PROMESSA AO GANTOIS

Eu fui ao Gantois pagar promessa só
Levei de Ouro maior

um Adê pra yêyê ô

Mona Leuá minha prece é verdadeira
Desce vem me abençoar

Ó, meu deus! Como é lindo,
O céu se abre
Mãe Oxum vem surgindo


DORA

Dora rainha do frevo e do maracatu
Dora rainha cafusa do maracatu
Te conheci no recife dos rios cortados de pontes
Nos bairros das fontes
Coloniais

Dora.. chamei… ó Dora.. ó Dora
Vim à cidade pra ver meu bem passar
Ó Dora… agora… em meu pensamento
Te vejo requebrando pra cá
Ora pra lá

Meu bem

Os clarins da banda militar
Tocam para anunciar
Sua dona agora vai passar
Venham ver o que é bom

Dora rainha do frevo e do maracatu
Ninguém requebra nem dança melhor do que tu
Dora rainha do frevo e do maracatu
Ninguém requebra nem dança melhor do bam bam um


SALMO

Senhor, Senhor
Rogai por nós
Eu sofri meu Senhor
Rogai por nós

Eu chorei meu Senhor, meu pai
Rogai por nós
Vendo o povo penando
Rogai por nós

Vi
meu pobre povo triste assim
A esperança já no fim
A seca trouxe dor sem ais

Vi
toda pastagem se queimar
E os romeiros a rezar
Chorando chuva que não cai

Ah! Nem nosso pranto molha o chão
Por isso cantamos assim
Chamando sempre por Jesus

Senhor, Senhor
Rogai por nós
Eu sonhei meu Senhor
Rogai por nós

Que estava conosco meu pai
Rogai por nós
Afastando os pesares
Rogai por nós

Vi meu pobre povo a sorrir
A esperança a ressurgir
Sol e chuva a regar o chão
Vi os passarinhos a cantar
As borboletas a bailar
Anunciando o verão

Ah, já o nosso pranto molha o chão
Por isso cantamos assim
Agradecendo a Jesus

Senhor, Senhor
Rogai por nós
Obrigado Senhor
Rogai por nós

Por estar sempre olhando por nós
Rogai por nós
E o povo cantando
Rogai por nós


HOMEM NAGÔ

Eu vi ele vir de longe
Ele é nagô
Eu vi ele falar com ifá
Ele é babalaó

Veste branco sim
E só pensa bem
Olhar misterioso
Pele negra tem

Iê, iê, iê, iê, iê, iê
Agô de lê, babalodê
Tala de logum ni soru
temi maiogá, ruala ni aruanda
Gonzo ingorossi

Gangazumba, agô
Sombissa, itiê agô, axé, olorun
Axé, meu pai

Veste branco sim
E só pensa bem
Olhar misterioso
Pele negra tem

Eu vi ele vir de longe
Ele é nagô
Eu vi ele vir de longe
Ele é nagô


CANTO E DANDO PRA CURAR

Eu estou aqui, você mandou chamar
Agora vai ouvir eu cantando pra curar
Eu sou juremeira, so bebo juremá,
Sou forte curandeiro, de aruanda eu vim cá

Meu canto é força, meu dançar magia
ocê em mim confia, ninguém pode derrubar


SEREIA

Eu morava na areia
Sereia
Me mudei para o sertão
Sereia
Aprendi a namorar
Sereia
Com um aperto de mão

O anel que tu me deste
Sereia
Era vidro e se quebrou
Sereia
O amor que tu me tinhas
Sereia
Era bom e assim ficou
Oh, sereia

Roda pião
Bambeia pião

Roda pião
Bambeia pião

Roda vida em minha volta
Roda e traz a saudade
Que da vida é o que me importa
Roda e traz a saudade
Roda bola de gude
Bola de meia e cordão
Oh, menina de olhos grandes
Linda flor do meu sertão


JO

Uma notícia tristonha,
Um dia bem diferente,
Um vento soprando brando,
Um sol frio em vez de quente

As nuvens passam ligeiras,
Eu triste dessa maneira
Sofro de amor, minha gente

Fiquei totalmente só,
Toda alegria perdi,
Sem amor sou como Jó
Da amada esqueci.

Só quero ser verdadeiro
Ver feliz o mundo inteiro
Não lamentar o que perdi.

O meu desejo é brilhar
Compreender todo o bem
Na maldade não pensar
Aceitar o que me vem

A flor, apesar de bela
É arrancada da terra
Para enfeite de alguém


OXÓSSI TE CHAMA

O Babá jogou búzios e disse-me
Filho, largue a vaidade e prepare-se
És do Congo , és da mata, garanto-lhe
Oxossi te chama

No roncó me recolho e lúcido
Vejo Oxossi imponente, que bárbaro
Envolvido em raios de glória
Escutei seu canto

Sindorerê me chamam
Protejo aos que me clamam
Pois sou ministro de Oxalá


ANITA

Aqui nessa roda não tem um rapaz
Que me dê um vestido da fita lilás
Eu dou, eu dou
Eu dou, morena eu dpi

Aqui nessa roda não tem um rapaz
Que me dê um vestido da fita lilás
Eu dou, eu dou
Eu dou, morena eu dou

Toda moça gosta de andar sempre na moda
Foi num samba de roda que encontrei Anita
Morena bem bonita vinda de Copacabana
Não achei bacana quando ela cantou assim

Aqui nessa roda não tem um rapaz
Que me dê um vestido da fita lilás
Eu dou, eu dou
Eu dou, morena eu dou

Aqui nessa roda não tem um rapaz
Que me dê um vestido da fita lilás
Eu dou, eu dou
Eu dou, morena eu dou

Toda moça gosta de andar sempre na moda
Foi num samba de roda que encontrei Anita
Morena bem bonita vinda de Copacabana
Não achei bacana quando ela cantou assim

Eu dou, eu dou, eu dou, morena, eu dou
Você me dizendo isso me deixa contrariado
Pois não sou rapaz malvado, nem tão pouco um parasita
Eu vou mandar lhe dar um vestido de chita


OGUM PAI

Ah, o mundo é de nós todos
Ah, Jesus assim falou
Pois, vamos unidos, irmãos
Acabar com a dor

Ogum pai, Ogum pai
Onde for chamarei;
E com fé pedirei;
Protegido serei;

Ko si oba, Ko si obá
Kan afi olorum é quem dá força e luz
Para meu pai ogum
Ogum pai, ogum pai
Ogum pai, ogum pai
Ogum pai, ogum pai

Foto: Paola Alfamor
Foto: Tenille Bezerra
Foto: Tenille Bezerra
Foto: Vinícius Xavier

SENZALA PRODUÇÕES  | senzala.suetam@yahoo.com.br

Foto: Vinícius Xavier